Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A história do Sapato..



Ao Longo da História, OS Sapatos ERAM UMA MANEIRA DE MOSTRAR SEU STATUS SOCIAL, refletiam e os costumes e Modos.
No antigo Egito, os sapatos eram sandálias que vinham em diferentes materiais. Eles eram feitos de couro, tecido de palha, com tiras de folhas de palmeira ou papiro, ou até mesmo ouro para os faraós.


O primeiro par de sandálias de couro e ornamentos de ouro foram encontradas no banheiro de um Faraó.


Os primeiros sapatos vistos na moderna Europa foram utilizados nas cortes francesas entre os séculos XIII (13) e XIV (14). Eles eram tão desconfortáveis ​​que originavam ​​graves dores nos tornozelos.


Os chinelos, também conhecidos como "pantufa", foram usados pela primeira vez no século XII (12) pelos mouros.


O calcanhar surgiu no século XVI (16) e XVII (17) mais tarde.


A primera bota foi projetada para a rainha Victoria em 1840.


A Revolução Industrial traz a numeração do sapato.



No século XX (20) começam a experimentação de novos materiais, como os solados de borracha.


Os sapatos de borracha foram lançados primeiro para venda em 1971.


Diz a lenda, que há uns 15 mil anos, um homem pré-histórico queria proteger os pés do chão congelado, chateado que ele não podia andar com facilidade.


O homem das cavernas teve a idéia de cobrí-los com a pele de um animal que tinha matado. Com o passar do tempo usando materiais de alta qualidade, tais como fibras de couro e vegetais desde uma posição mais firme que realizou as tiras de esparto.


A partir deste primeiro "sapato", que foi mais como uma sandália, podemos falar do nascimento do conceito de calçado.




Em Roma, a sandália era um sinal distintivo que diferenciou os homens livres dos escravos, uma vez que foram proibidos de vestir.


Desde a Idade Média, a história do calçado, bem como o traje não é apenas uma questão de status social, mas também de moda.


Não Século XIII (13), uma forma do Calçado foi mudando com Sapatos da moda. Estes sapatos foram alongados, apresentando uma extremidade pontiaguda, geralmente levantada, medindo até 50 cm.


As pontas dos sapatos foram, preenchidas com espuma ou com cânhamo ( Cânhamo é o nome que indica a fibra que é produzida por
alguma espécie da planta do gênero Cannabis (VIDE CAN
NABIS). São usadas na indústria textil, de papel e também
como forragem animal. ) para fazer a ponta rígida.


Nota: quanto maior o status social de uma pessoa, mais a ponta de seu sapato era longa.


Durante o Renascimento, os sapatos eram encontrados maiores e mais Práticos.




Aparecem no século XVI (16) e os sapatos urso ou bico de pato, sapatos muito abertos aos pés. Quadrados e amplos (até 15 cm de largura).


Enquanto isso, pintas estão aparecendo na corte de França, sob a influência de nobres damas de Veneza.


Assim, os sapatos têm uma plataforma elevada de madeira medindo até 60 cm de altura. Alguns vêem os ancestrais das plantas.


O calçado de hoje

Se já não existe código que proíbe uma categoria social que usar um modelo de calçado especial, nossos sapatos continuam a refletir o nosso estilo de vida e nosso gosto em roupas ...


Durante o século XX (20), a história dos sapatos foi marcada por uma diversificação das formas de a invenção de botas ao longo dos anos 1940 para o de saltos altos na década de 1950.


• a criação das sandálias dois tons de bege e preto pelo famoso sapateiro Raymond Massaro Coco Chanel em 1959;
• o nascimento de Dr. Martens aço-de-final em 1960.


E, pelo que podemos observar hoje em dia, há os mais inusitados e diversificados modelos que abrangem todas as classes sociais. São de todos os preços: dos mais baratos aos absurdamente caros.
Como exemplo, Louis Vuitton lançou na coleção primavera / verão de 2010 um sapato para homens de 10 000 euros (R$ 23.103,00) por par!!!


Foi a vez do luxo de sapatos Testoni (Bologna) para comercializar sapatos de homem de 35 000 euros (R$ 80.860,05) por par! Na pele de jacaré (o mais fino do mercado!!!).


O sapato é à prova d'água e altamente resistente! Chique, não?!!




Combinando artesanato clássico com um pouco de toque vintage, ele é confeccionado com pele de crocodilo forrado com um couro macio. Com costura com um padrão sutil de perfurações, seu acabamento possui monograma LV no calcanhar, além de sola de couro também pintada a mão, o que a deixa menos vulnerável ao desgaste. (Ora, ora...rss).


Agora, o que nos refere, o sapato FEMININO MAIS CARO DO MUNDO é a mais recente criação do designer de joias britânico Christopher Michael Shellis . Cada par custa R$ 360 mil. O valor do sapato se vê num primeiro olhar: o sapato é confeccionado com ouro maciço e o salto em diamante. O criador do sapato tem noção da sua megalomania e assume que a intensão de fazer calçados que fossem os mais caros já produzido de todos os tempos foi proposital. “O objetivo desse calçado foi criar uma forma única de joalharia que fosse possível usar em seus pés.
É um pouco como se você encontrasse estes calçados em uma escavação arqueológica de milhares de anos e que seriam considerados como um tesouro para os seus pés”, explicou Shellis com bom humor em entrevista ao jornal britânico. O Daily Mail ainda informa que o joalheiro passou três anos trabalhando na sandália e que foi manualmente montada por uma equipe de ourives especializados.
Cada sandália possui 30 quilates em ouro e diamantes. As sandálias estarão expostas e à venda numa exposição na cidade britânica de Birmingham, na Inglaterra. (Morram de inveja... que eu já morri!! Kkk...Ai, gurias... muita loucura, imagina a gente usando um sapatinho deste nestas cidades esburacadas do Brasil, onde, com toda minha certeza afirmo que não foram e jamais serão construídas para nossos pés femininos, né!)


Abaixo, as imagens da belezura!!!



     







LEIA OS COMENTÁRIOS