Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Final de Semestre....

E aí, Sobreviveu?




O início do ano é mágico. O primeiro dia de aula é destinado à leitura do "dito cujo" plano de ensino. O principal material guia do professor. Lá estão todas as metas a serem atingidas tanto pelo professor quanto pelo aprendiz. São dicas dispostas a classe sobre o andamento das aulas e principalmente os materiais a serem usados e a maneira pelo qual a avaliação será feita (ou espera-se que assim seja - tudo depende do andar da carruagem e as condições para que isso ocorra). Entre outros detalhes que teoricamente, são "acordados" entre mestre e classe.

Como professora, e pelo pouco de experiência que tenho na área, sei que sempre há aquele estudante esforçado e outro nem tanto. Não podendo esquecer dos estudantes que trabalham, dos estudantes que faltam por faltar e outros que precisam faltar as aulas por "N" motivos. Assim como por parte de professores.

Claro que faltas, aplicação do estudante e mestres devem ser levados em conta. Contudo, a dedicação do estudante nem sempre alcança resultados esperados. O que deixa um sentimento de fracasso e angústia por parte dos estudantes e professores. Todavia, por parte do professor, também fica o sentimento de que talvez poderia ter aplicado sua metodologia de outra forma, ou quem sabe, talvez ter dado um pouco mais de atenção ao estudante, em particular. 

Passado o semestre, o estudante passa a viver a aflição das notas que foram lançadas, dos exames e principalmente a ansiedade das notas ainda não lançadas no sistema! Mas diante disso, também não pode resolver tudo, a não ser dedicar-se mais a seus estudos e rezar pelos resultados e o profissionalismo da Instituição de Ensino. Assim como o professor, que também não tem mãos de polvo para abraçar todas as causas.


Me referindo a todos esses processos no papel de aluna, também sei o quanto nos esforçamos, nos dedicamos e trabalhamos para tirar um 11 com média 5! Ou seja, ultrapassar o limite máximo e um pouco mais.
Contudo, o tempo também é inimigo, pois não temos apenas UMA disciplina e sim, VÁRIAS! As metas a serem atingidas é correr contra o tempo e cortar novelas, filmes, comida, bebida, família, e se duvidar cortar tudo!
Enfrentar vários perfis de professores. Atender a UMA ABNT para perfil, individualmente! Sim, pois a ABNT teoricamente é padronizada. Só que para cada Instituição, ou mestre... isso ainda não entendi direito como estudante.


Estudar mais que burro para ter a melhor nota da classe e descobrir que seu estudo de nada vai adiantar se as questões forem elaboradas a partir de um material que você não tem acesso. Isso NÃO em todos os casos.

As questões levantadas por estudantes muitas vezes são interpretadas. Sim, interpretadas de acordo com a visão do interessado de forma a não ver o lado do estudante. Mas apenas UM LADO DA HISTÓRIA. 
Por outro lado, OS SENTIMENTOS AFLORAM de todas as partes envolvidas. É uma espécie de campo de batalha em uma balança entre o que pode ser bom ou ruim. Pois vivemos o tempo todo juntos, como se não tivéssemos mais vida lá fora. São tristezas e alegrias compartilhadas, emoções, pensamentos, enfim, tudo que se possa fugir do esperado em um processo de aprendizagem.

Sei que o final de semestre cansa a todos. O sistema trava e acontecem coisas inimagináveis. Mas temos algo que fica. Apesar dos elementos desse enredo ainda não se conhecerem por completo, há a amizade e a saudade de tudo que vivemos. Por mais difícil que seja. E muitos agradecimentos e despedidas ficam no ar quando não ditos.

Vivemos tantas coisas que é difícil saber o certo ou o errado em um final de semestre no que refere-se a sentimentos e sensações. Digo isso, porque o tempo é tão corrido que os sentimentos misturam-se. Exemplo: você recebe o resultado de sua prova e fica triste ou feliz. Ao ver o resultado da classe pode continuar triste ou ficar feliz... 
Em um trabalho em grupo chateia-se ou não dependendo do nível da dificuldade e o andamento dentro do esperado ou não do trabalho a ser desenvolvido.
Enfim, há tantas coisas envolvidas que é complicado separar o que você vive do que você pensa!

O importante, é que as coisas acontecem. Que o que é bom fica. Que a nuvem de poeira baixe e as coisas fluam da melhor forma possível.

Enfim. Só temos a agradecer a nós mesmos como estudantes pelo esforço e o mérito que é nosso. Mas nunca esquecer dos verdadeiros mestres que nos amparam em momentos mais difíceis. Pois sem eles, não haveriam aprendizes.

Finalmente, pra quem chama um estudante de "sem luz" ou "aluno" - como o sentido etimológico da palavra diz, não sabe o quanto é difícil conquistar um lugar nesse degrau da vida!

Meus sinceros agradecimentos a todos meus professores.















LEIA OS COMENTÁRIOS